Composição corporal: qual a importância de fazer sua avaliação?

A avaliação dos componentes que integram a nossa massa corporal são essenciais para a prescrição de rotinas de treinamento e para saber como está a evolução do paciente, em termos de emagrecimento ou hipertrofia. Assim, é imprescindível conhecer esta variável para um diagnóstico correto, pois, o peso corporal, isoladamente, não identifica as características corporais, como a quantificação das massas magra e massa gorda.

Para viabilizar essa avaliação e compreender as modificações resultantes de alterações metabólicas, e até para identificar riscos à saúde do paciente, há procedimentos que são de uso habitual. Como o DEXA, técnica de escaneamento radiológica por densitometria do corpo que destaca o que é massa magra, massa gorda e massa óssea.

Mas a avaliação mais utilizada em ginásios e clínicas, por ser mais rápida e simples, é o método que se utiliza de medidas corporais, como a altura, o peso e as dobras cutâneas, como também a bioimpedância, que faz a avaliação a partir da condutividade de uma baixa corrente elétrica pelo corpo humano e, a partir disso, é possível mensurar a resistência e a reatância dos tecidos, definindo a composição corporal.