Como as calorias viram gordura no corpo?

Ao ingerir mais alimentos (calorias) do que são gastos nas atividades diárias, a tendência é que o excesso seja armazenado como gordura pelo organismo.

Mas atenção: caloria ou quilocaloria não é uma substância que vem dentro da comida, e sim uma unidade de medida de energia. O valor calórico de um alimento serve, portanto, para indicar quanta energia ele fornece para o corpo.

1• Existem três tipos de macronutrientes: carboidratos (comum em farinhas e açúcares), proteínas (abundante nas carnes, peixe e frango) e gorduras (oleaginosas e carnes também ). Ao fim da digestão, o alimento é quebrado em glicose (vinda dos carboidratos), aminoácidos (que formam as proteínas) e os triglicérideos vindos das gorduras)

2• O intestino delgado absorve os nutrientes para jogá-los na corrente sanguínea. Ao entrar no fígado, os triglicerídeos se transformam em ácidos graxos.

3• Se sobram triglicerídeos, eles são absorvidos pelo tecido adiposo – formado por 30 bilhões de células que armazenam gordura – por meio das lipoproteínas. Esse tecido aparece sob a pele (gordura subcutânea), ao redor dos órgãos (gordura visceral).

4• A glicose, principal fonte de energia do corpo, é usada pelas células ou armazenada como glicogênio no fígado e nos músculos. Se for ingerida em excesso, porém, pode ser processada pelo fígado para gerar mais triglicerídeos, que serão estocados, ou seja, gordura. A gordura subcutânea se acumula em coxas, quadril e braço. A visceral – que aumenta o risco de doença cardiovascular – é estocada na barriga

5• Os aminoácidos viajam pela corrente sanguínea e são usados pelas células de todo o corpo para sintetizar proteínas e usá-las para reconstituir várias estruturas, como o tecido muscular.

O excesso é eliminado pelos rins em forma de ureia, na urina.

Clínica Waisman